quinta-feira, 4 de abril de 2013

Brasil produzirá medicamento contra artrite Cerca de 16 mil pacientes do SUS sofrem de artrite reumatoide e outras doenças Da Agência Brasil vivabem@band.com.br


O Brasil vai produzir medicamento contra a artrite reumatoide e outras doenças crônicas que afetam cerca de 16 mil pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) concedeu ao Instituto Vital Brazil, ligado à Secretaria de Saúde do Rio, o registro para a fabricação do Etanercepte. De acordo com o laboratório, o objetivo é reduzir, em cinco anos, 50% do valor do remédio importado e distribuí-lo na rede hospitalar pública.

O presidente do Instituto Vital Brazil, Antônio Werneck, informou que o medicamento de procedência natural estará disponível na rede de saúde daqui a três anos, em 2016.

“O país importa cerca de três mil medicamentos biológicos para o tratamento do câncer e de inflamação das articulações. As proteínas atuam com princípios ativos eficazes. Um exemplo é a insulina para o diabetes tipo 2, produzida com proteínas recombinantes. A partir das proteínas, temos visto um resultado mais eficiente, porque degeneram os tecidos das doenças identificadas, sendo melhor que os medicamentos anti-inflamatórios”, explicou Werneck.

Economia 

De acordo com ele, o medicamento é importado pelo SUS desde 2006 para o atendimento a 16.431 pacientes, e a produção no Brasil vai gerar uma economia de R$ 720 milhões aos cofres públicos. O Etanercepte será comercializado nas apresentações 25 miligramas e 50 mg. Com o registro da Anvisa, os laboratórios têm autorização para construir uma fábrica e começar os ensaios clínicos. Para a comercialização do produto, o órgão deve conceder um segundo registro em 2016.

O remédio será produzido em parceria com o laboratório oficial Biomanguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz, e a Empresa Brasileira de Biotecnologia Farmacêutica, a Bionovis.