segunda-feira, 22 de abril de 2013

Papa desbloqueia processo de beatificação O arcebispo Monsenhor Romero foi assassinado por um francoatirador contratado pela ultradireita em 1980


O papa Francisco desbloqueou o processo de beatificação do arcebispo assassinado de São Salvador Óscar Arnulfo Romero, conhecido como "Monsenhor Romero", que estava estancado há anos, informaram nesta segunda-feira várias fontes no Vaticano.

Monsenhor Romero, muito popular na América Latina e chamado de "a voz dos sem vozes" por sua consagração aos mais desfavorecidos, foi assassinado no dia 24 de março de 1980 por um comando de ultradireita, no início da guerra civil em El Salvador.

O arcebispo italiano Vincenzo Paglia, presidente do Conselho Pontifício da Família, anunciou no domingo a notícia em Molfetta, na região de Apulia (sul): "a causa da beatificação do monsenhor Romero foi desbloqueada", disse.

Desde 1996, a causa para canonizar Romero encontra-se em Roma, e em 2006 a Congregação para a Doutrina da Fé concordou em iniciar o processo de beatificação. O processo encontra-se atualmente nas mãos da Congregação para a causa dos Santos.

Por denunciar a injustiça social e a repressão militar, Romero foi assassinado por um francoatirador contratado pela ultradireita na noite de 24 de março de 1980 quando celebrava uma missa em um hospital de doentes de câncer de São Salvador.

Com o crime e o fechamento dos espaços de participação política, explodiu a guerra civil que terminou em 1992 com a assinatura de acordos de paz entre o governo e a guerrilha.