sexta-feira, 19 de abril de 2013

DESCOBERTA DA ESA "Grande fábrica de estrelas" em galáxia distante


Segundo um comunicado colocado na página online da ESA, "a galáxia [é] muito distante e produz estrelas mais de duas mil vezes mais rapidamente do que a nossa Via Láctea".
A galáxia HFLS3 é assim uma grande fábrica de construção de estrelas, que transforma gás e poeira cósmica em novos corpos. Por estar a quase 13 mil milhões de anos-luz de distância, as imagens que dela hoje captamos demoraram quase 13 mil milhões de anos a chegar até nós. Assim, quando a luz partiu da HFLS3, o Universo tinha apenas cerca de 800 milhões de anos de idade (cerca de 6,5% da idade que hoje tem).
Os cosmólogos não esperavam que houvesse galáxias a produzir estrelas na quantidade que observam na HFLS3 tão no início da história do Universo. Só por isso, "a sua mera existência desafia as teorias da evolução galáxia", acrescenta o comunicado.
Através de observações obtidas pela câmara SPIRE Observatório Herschel da Agência Espacial Europeia, e no âmbito do projeto Herschel Pesquisa Extragalática Multicamadas (Hermes, na sigla em Inglês), os pesquisadores detetaram uma mancha vermelha que despertou curiosidade.
Seguiram-se observações posteriores, com alguns dos maiores telescópios do mundo, incluindo o GTC e o William Herschel, ambos localizados no Observatório del Roque de los Muchachos do Instituto da Astrofísica das Canárias.