quarta-feira, 15 de maio de 2013

Brasil tem a segunda banda larga mais cara Levantamento feito com 15 países mostra que conexão custa 5,01 horas de trabalho por mês de brasileiros


O brasileiro precisa trabalhar 5,01 horas por mês para se conectar à rede de banda larga fixa de 1 Mbps. O preço coloca o país no segundo lugar entre os acessos à internet mais caros do mundo, atrás apenas Argentina, onde são necessárias 5,15 horas. No outro extremo, japoneses precisam trabalhar apenas 0,015 hora para pagar pelo acesso.


Os dados fazem parte de um levantamento feito pelo economista e professor da FGV (Fundação Getulio Vargas) Samy Dana em parceria com o graduando em Economia pela UFV-MG (Universidade Federal de Viçosa) Victor Candido. Para os cálculos, foram utilizadas informações do relatório The State of the Internet (da consultoria Akamai) e do Internet World Stats Broadband Penetration (do Internet World Stats).

O levantamento mostra que o preço médio do acesso no Brasil a uma velocidade de 1 Mbps é de US$ 25,06, ou cerca de R$ 50,52 por mês segundo a cotação do último dia 10 de maio. Considerou-se uma renda média por hora, per capita, de US$ 5, ou R$ 10,08, de acordo com dados do Banco Mundial.

A alta carga tributária é dos fatores explicam o elevado custo da banda larga no Brasil. Segundo Dana, enquanto o brasileiro paga 40% de impostos sobre os serviços, no Japão os tributos representam 5% do preço. “Também faltam competição e regulação do setor”, afirma.