quarta-feira, 5 de junho de 2013

Posted: 05 Jun 2013 08:10 AM PDT
Após reunião do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas (FBMC), nesta quarta-feira (5), no Palácio do Planalto, a presidenta Dilma Rousseff concedeu entrevista coletiva aos jornalistas. Confira os principais trechos:
Questão indígena
Eu acho que essa é uma questão que tem de ser feita com base no diálogo. Agora, o Brasil, o governo brasileiro, cumpre lei rigorosamente. O que a Justiça dispõe para nós fazermos, nós cumprimos. Agora, sempre vamos preferir o processo negocial para evitar choques, mortes, ferimentos. Até porque eu acho que isso é algo que é característico da sociedade brasileira.
Questão energética
Eu acho que essa é uma discussão que o Brasil tem de travar. (…) Agora, nós teremos de ter um cuidado muito grande com a redução das emissões geradas pelo setor de energia, do uso de energia, seja na hidroeletricidade, porque na hidroeletricidade quando você não tem reservatório, o que é que faz o papel de reservatório? Uma térmica. E uma térmica é muito mais poluente do que uma hidrelétrica com reservatório.
Agricultura de baixo carbono
Nós, ontem, lançamos mais uma vez o programa ABC, dentro do Plano Safra da Agricultura, do agronegócio e da pecuária, nós lançamos o programa – ABC é Agricultura de Baixo Carbono – que, colocando em torno de R$ 4,5 bilhões para financiar práticas sustentáveis na área agrícola, como plantio direto na palha, como rotação lavoura; pastagem, floresta; e fixação de nitrogênio no solo e recuperação de pastagem. Isso não só aumenta a produtividade do país, mas é adoção de técnicas avançadas. Estamos colocando R$ 4,5 bilhões, com juros de 5%, e prazo de 8 a 15 anos. Vocês vejam que foi crescente o acesso a essa forma de financiamento. Atraiu os produtores. Por que atraiu os produtores? Primeiro porque é um crédito de boa qualidade, é um crédito barato, de prazo maior. Segundo porque, ao contrário do que muitos possam pensar, o uso dessas técnicas mais adequadas ao meio ambiente, a chamada agricultura de baixo carbono, ela é extremamente eficiente. O produtor que adota essa técnica, ele acaba ganhando.
Confira a íntegra