segunda-feira, 8 de abril de 2013

O presidente Barack Obama afirmou que, com a morte da ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, os Estados Unidos perderam uma verdadeira amiga e o mundo uma defensora da liberdade


O presidente Barack Obama afirmou que, com a morte da ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, os Estados Unidos perderam uma verdadeira amiga e o mundo uma defensora da liberdade.

"Como partidária sem remorsos de nossa aliança transatlântica, ela sabia que, com força e determinação, podíamos ganhar a Guerra Fria e estender a promessa de liberdade", afirmou Obama em um comunicado.

Obama, que completou 29 anos e foi eleito editor da Harvard Law Review em 1990, o ano em que Thatcher deixou o poder, disse que a primeira mulher a ser chefe de Governo da Grã-Bretanha era um exemplo para as meninas de que "não existe teto de vidro que não possa ser quebrado."




"Com a morte da baronesa Margaret Thatcher, o mundo perdeu uma das grandes campeãs da liberdade, e a América perdeu uma verdadeira amiga", completou Obama. "Como primeira-ministra, ela ajudou a restaurar a confiança e o orgulho que sempre foi a marca registrada da Grã-Bretanha em seu melhor".

Obama destacou que os americanos nunca esquecerão que Thatcher ficou ao lado do presidente Ronald Reagan para acabar com a Guerra Fria. Também disse que ela era uma recordação de que as correntes da História podem ser moldadas com "convicção moral, coragem inflexível e vontade de ferro".

"Michelle e eu enviamos nossos pensamentos à família Thatcher e a todo o povo britânico, enquanto continuamos o trabalho ao qual ela dedicou sua vida - povos livres lado a lado, determinados a escrever seu próprio destino".